terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

NÃO HÁ MÉRITO PRÓPRIO

"Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus;

não por obras, para que ninguém se glorie." (Efésios 2:8-9)

Há alguns anos atrás, uma pesquisa realizada por uma revista de grande circulação descobriu que a maioria dos americanos tinha certeza que iria para o céu, mas não esperava ver seus amigos lá. A maioria dos entrevistados previu que Madre Teresa também iria e um percentual considerável ainda citou alguns políticos e celebridades que, segundo eles, certamente seriam salvos.

Infelizmente, isso mostra a confusão e o raciocínio errado envolvidos na decisão mais importante que se pode ter na vida: a decisão sobre onde passar a eternidade.

Embora isso possa vir como uma surpresa para muitas pessoas, Madre Teresa, como uma maravilhosa humanitária que foi, não tinha mais chances de ir para o céu que qualquer outra pessoa. Por que? Porque a nossa entrada no céu não é baseada no que temos feito para Deus, mas sim no que Ele fez por nós. Isso é o que importa.

Mesmo o pior dos criminosos, ao se arrepender e pedir a Deus para perdoá-lo, entrará no céu a despeito de todo o mal que tenha feito. E o melhor dos melhores, apesar de todo o bem que tem feito, não irá necessariamente  para o céu, se não colocar sua fé em Cristo como seu Salvador. Não importa o que fazemos, por mais louvável que isso possa ser. Nossa entrada no céu não tem nada a ver com boas ou más ações;  mas, tem tudo a ver com o que Jesus fez na cruz e com o nosso reconhecimento de que não podemos chegar a  Deus por nosso próprio mérito.

Link para o texto original

Receber os Devocionais Diários por email

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

SOMENTE UM ORIGINAL

"Jesus lhes contou outra parábola, dizendo: 'O Reino dos céus é como um homem que semeou boa semente em seu campo. Mas enquanto todos dormiam, veio o seu inimigo e semeou o joio no meio do trigo e se foi." (Mateus 13:24-25)

Você sabe que algo é popular quando começa a ver suas imitações por toda parte. Quando alguém vem com um projeto inovador sobre alguma coisa, muitas pessoas se apressam em criar versões dele.
Da mesma forma, podemos olhar para aquelas, assim chamadas, “religiões” de hoje em dia e perceber que se tratam apenas de imitações da "original". Sempre que há uma genuína obra do Espírito Santo de Deus, pode-se esperar uma imitação do diabo como consequência. Se há um renascimento enviado por Deus, haverá um renascimento falso promovido pelo diabo. Se houver milagres vindos do céu, haverá milagres vindos do inferno. Se você começar a ver o movimento de Deus numa determinada área, verá também movimento similar proveniente do diabo.

Jesus contou a história do joio e do trigo, onde um homem saiu e plantou um campo de trigo. Mas, à noite, veio o seu inimigo e plantou joio no meio do trigo. O joio, na verdade, se assemelha ao trigo na suas fases iniciais de crescimento. Se visse os dois lado a lado plantados, não seria capaz de notar a diferença entre eles. Mas depois de um certo tempo, o joio mostra-se realmente como é. Isso pode atrapalhar muito a colheita. Por isso Jesus disse que o inimigo planta joio no meio do trigo.

O diabo tem inundado o mundo com toda sorte de imitações. E o fato de existirem imitações só confirma que há um original. Não se pode ter uma imitação a menos que haja um original.

Link para o texto original

Receber os Devocionais Diários por email

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Olhos Altivos

"O orgulho do homem o humilha, mas o de espírito humilde obtém honra." (Provérbios 29:23)

Deus odeia olhos altivos. Acho isso interessante. Seria de se esperar que Deus começasse a lista das coisas que odeia com "mãos que derramam sangue inocente" ou "adultério", quem sabe. Mas não. O número um na lista dEle é o olhar altivo (ver Provérbios 6:16-19).

Por que fazer tanto caso disso? Afinal, na nossa cultura, a altivez, ou orgulho, é vista como uma virtude. "Tenha orgulho de suas origens", dizem alguns. "Tenha orgulho de quem você é".

Mas a Bíblia diz que Deus odeia olhos altivos. O que isso quer dizer? Bom, olhos altivos se referem à pessoa que colocaria sua própria vontade acima da vontade de Deus ou da vontade dos outros. Refere-se às pessoas arrogantes e cheias de si.

Você sabia que o orgulho foi o primeiro pecado cometido? Mesmo antes de Adão e Eva comerem do fruto proibido, o pecado do orgulho foi cometido por Lúcifer. Não satisfeito com ser um anjo a serviço do Senhor, ele que quis ser Deus. E Deus o expulsou por causa de seu orgulho.

E aí o que ele fez? Tentou Eva com o fruto proibido. Essencialmente ele disse: "Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecedores do bem e do mal" (Ver Gênesis 3:4-5). Ao que ele se dirigia? Ao orgulho dela. E ela cedeu.

Entenda: o orgulho é provavelmente a raiz da maior parte dos problemas da nossa cultura hoje. É provavelmente a raiz de muitos dos nossos pecados. Quando dizemos: "Não preciso viver do jeito de Deus. Vou fazer o que quiser e quando quiser" - isso é orgulho.

Deus odeia olhos altivos. Então, não coloquemos nossa vontade acima da Sua vontade.

Link para o texto original

Receber os Devocionais Diários por email